Operação de trocas: segurança em momentos de incertezas

É comum hoje em todo Brasil nos depararmos com o valor dos insumos agrícolas baseado em volume de mercadorias agrícolas por área tratada (paridade).

É comum hoje em todo Brasil nos depararmos com o valor dos insumos agrícolas baseado em volume de mercadorias agrícolas por área tratada (paridade). Conhecido popularmente como Operação de Trocas, esta modalidade comercial, que nasceu no final da década de 1990, cresceu muito no País e passou a ser um hábito nos grandes pólos produtores de mercadorias agrícolas. Criação latino-americana com a finalidade do setor privado em financiar os produtores argentinos, paraguaios e brasileiros que são desprovidos de recursos financeiros do governo para operacionalizar a atividade agrícola. Além de ser uma modalidade comercial que desvincula parcialmente o setor agrícola da dependência dos subsídios agrícolas federais escassos, oferecidos por estes países, as Trocas asseguram o custeio da lavoura através da fixação natural dos preços da mercadoria (Hedge).
Ou seja, o produtor que optar por esta modalidade estará vendendo antecipadamente o volume da sua produção, necessário para cobrir o custo de aquisição de insumos agrícolas para sua lavoura. Desta forma o produtor se livra de qualquer volatilidade brusca de preços dos insumos, mercadorias agrícolas e risco cambial. Esta é a melhor maneira que vejo do produtor assegurar a sua atividade em um momento tão conturbado que estamos passando, onde não se sabe o rumo dos mercados, sem colocar em risco a sua sobrevivência no setor agrícola.

Outras Publicações