Conhecer o cliente. Como a estratégia de relacionamento é desenvolvida no Agrodistribuidor para criar valor para os fornecedores

A experiência mostra que uma das melhores definições de marketing é aquela que foi escrita por Raimar Richers no livro “Marketing – Uma visão brasileira” (2000), explicada como a intenção de entender e atender o mercado. Esta, portanto, não é uma definição filosófica e sim uma definição tática e operacional. Fazer marketing começa, fundamentalmente, com o conhecimento do mercado, mas não só pelos aspectos e fundamentos macro-ambiental do segmento da indústria que se deseja conhecer. É muito importante ter a visão de uma arena bem maior que esta, onde se travam as grandes batalhas entre competidores para oferecer o seu produto: a mente do consumidor. Um ponto importante é que Marketing não pode ser considerado uma ciência pura. Marketing é multidisciplinar, é a aplicação dos conhecimentos das ciências econômicas, administrativas e das ciências humanas, sociologia, psicologia, antropologia e a filosofia. Isso torna esta disciplina tão atraente e desafiante no dia-a-dia das empresas, do varejo, dos fornecedores, ou seja, de todo um ambiente organizacional nas diversas atividades industriais. Da economia, buscando entender e estabelecer fundamentos para a construção dos cenários do setor estudado, o marketing empresta os conceitos de análises do macroambiente e da microeconomia. Da administração, o marketing toma as lições de estratégia para o estabelecimento de vantagens competitivas para criar e capturar valor no mercado.

Conteúdo restrito - faça seu acesso gratuito abaixo

AGRODISTRIBUIDOR


Ou entre informando seu melhor email

André Luiz Pinotti Kita é Eng. Agronomo formado pela Unesp - Jaboticabal. Atualmente é consultor da Uni.Business Estratégia.

Caetano Haberli Jr. é Mestre em Administração com linha de Pesquisa e Marketing pela UNIMEP - Piracicaba.

Outras Publicações