Custos de Produção: Desafios para o Produtor. Como a Revenda Pode Apoiar?

A atividade agrícola vem passando por um processo de transformação em função do dinamismo pertinente a própria atividade, cujo destaque dá-se por meio da difusão de novas tecnologias, especialização dos produtores, aumento da concorrência e consumidores cada vez mais exigentes na questão da qualidade.

A atividade agrícola vem passando por um processo de transformação em função do dinamismo pertinente a própria atividade, cujo destaque dá-se por meio da difusão de novas tecnologias, especialização dos produtores, aumento da concorrência e consumidores cada vez mais exigentes na questão da qualidade.
Estas transformações são agravadas pela interferência do ambiente externo, tais como taxa de câmbio, taxa de juros, condições climáticas, pragas e doenças, tornando a equação econômica da atividade agrícola desbalanceada, resultando no aumento dos custos de produção e na consequente redução das margens de lucro.
Nesse contexto, a gestão dos custos de produção destaca-se como importante ferramenta de apoio ao planejamento, além de servir como parâmetro para avaliação da viabilidade do negócio, bem como para apoiar o processo de tomada decisão. Sendo assim, o produtor deve focar na gestão dos custos de produção realizando uma gestão profissional do negócio, por meio da adoção de estratégias que envolvem desde a determinação de metas e objetivos de médio e longo prazo, passando pelo estabelecimento das ações e alocação de recursos para atingi-las, pois, o atual cenário empresarial agrícola exige que os produtores sejam essencialmente competitivos, tendo a gestão dos custos de produção como pré-requisito para a sustentabilidade do negócio. Para tanto, um bom sistema de custeio promove informações para o controle e planejamento da atividade agrícola, servindo como instrumento para aprimoramento progressivo de todos os processos produtivos realizados a atividade agrícola.
Tal sistema deve fornecer elementos para auxiliar decisões tais como: Devemos diversificar a produção? Para atividades sazionais, devemos contratar prestadores de serviços ou funcionário próprios? Devemos alterar nosso processo de produção? Devemos comprar um novo equipamento, continuar com o antigo e ou terceirizar? Devemos fazer contratos de longo prazo ou vender a produção no mercado spot? Devemos investir em novas áreas?
A produção agrícola envolve um conjunto de atividades, técnicas de manejo e necessidade de insumos, cuja quantidade, freqüência de utilização e rendimento podem variar consideravelmente de um lugar para outro. Esta variação decorre da adequação do manejo de produção às características edafo-climáticos e as exigências sanitárias de cada local, de acordo com a pressão de diferentes pragas e doenças existentes no local.
Também a estrutura produtiva da fazenda e a forma da gestão adotada pelo produtor contribuem para variabilidade destes fatores. Podemos verificar facilmente essas variações observando-se a discrepância dos indicadores de desempenho encontrados em diversas culturas nas mais diferentes regiões do País. Além disso, outros fatores tais como tamanho da propriedade, idade das plantas (no caso de culturas permanentes), eficiência na aquisição de insumos, tecnologia de aplicação destes insumos entre outros, impactam na produtividade, no custo de produção e na rentabilidade, conforme já destacado anteriormente.
Diante das informações apresentadas, surge uma grande oportunidade para os canais de distribuição de insumos agrícolas se aproximarem dos seus clientes e aumentar a participação nas vendas. A fórmula para isso dá-se por meio da resposta para a seguinte questão: Como a revenda pode apoiar o seu cliente, o produtor na gestão dos custos de produção? Dentre as diversas possibilidades de ações a serem adotadas pelos canais de distribuição de insumos agrícolas podemos destacar o apoio a compreensão do ambiente externo e o direcionamento para o empreendimento agrícola, oferecendo sempre que possível informação que facilite o processo de tomada de decisão do produtor, de maneira que o mesmo possa antecipar-se as mudanças nas variáveis ambientais.
Outra possibilidade é atuar no apoio das variáveis internas (controláveis), como ações que a revenda poderá destacar seu portfólio de serviços e produtos, atuando no apoio ao planejamento de safra, desde a coleta de solos para análise e interpretação, passando pelo apoio técnico na gestão agrícola e no controle das atividades e análise dos resultados alcançados. Para tanto, os canais de distribuição de insumos agrícolas podem se valer até mesmo da utilização de softwares de gestão que permitam acompanhar as atividades de produção, a freqüência de aplicações, a quantidade de recursos utilizados, o histórico de produtividade e os rendimentos auferidos.
Outra atividade de apoio importante da revenda é na promoção da capacitação dos produtores e de seus funcionários envolvidos no processo produtivo. Por fim, destacamos que essa forma de atuação mais próxima ao produtor, vivenciando as dificuldades dos produtores, procurando saná-las de maneira rápida e eficiente, possibilita ao canal de distribuição de insumos agrícolas manterem os clientes satisfeitos e, principalmente fidelizado, garantindo a sustentabilidade do negócio de ambos, do produtor e do canal de distribuição ao longo do tempo.
Bom trabalho e sucesso a todos!

Outras Publicações