As mudanças no Agro e o Novo Papel dos Agrônomos - Se prepare para novos tempos!

Matheus Alberto Cônsoli e José Guilherme Nogueira dão continuidade a série de 6 artigos, que abordará temas relevantes sobre "As mudanças no Agro e o Novo Papel dos Agrônomos". Nesse ultimo artigo, tem como foco o tema "Se prepare para novos tempos!". Não deixe de acompanhar e se atualizar!

O trabalho monótono e repetitivo acabou! Todas essas dinâmicas e mudanças que discutimos nos artigos anteriores fazem do agrônomo um profissional imprescindível, mas atuando diferente do que foi no passado.

Como temos visto, a maior presença de máquinas e equipamentos no campo e a crescente adição de tecnologia, mostra que todo o ambiente de negócios na propriedade rural mudou. As soluções em tecnologia juntamente com a IoT (Internet of Things) ou internet das coisas, revelam uma rede de objetos como máquinas, drones, sistemas, sensores e conexões de rede capazes de coletar e transmitir dados para o gerenciamento e desenvolvimento do negócio no ambiente agropecuário.

O efeito de novas tecnologias, tem mostrado, ano após ano, um potencial para aumento da produtividade em todo o ambiente rural. Mesmo em propriedades pequenas, a adoção de automação de processos, gerenciamento e análise de dados e processos simples de mecanização, já aumentam consideravelmente a produtividade total dos fatores. Seja por tempo realizado, insumos consumidos ou mesmo incremento de produtividade, as soluções hoje contam com um efeito para aumentar a renda das empresas. E como o novo profissional ligado a ciências agrárias está inserido nesse processo?

O novo profissional, com certeza, deverá ser o protagonista de toda essa mudança. Sabemos da grande oportunidade que o país atravessa sobre o desempenho da tecnologia agrícola tropical, contudo, o agente transformador e o papel de adoção de tecnologia é dado a quem está diretamente ligado ao negócio, ainda que tenha um poder de influenciar agentes nesse processo. O fomento a novas tecnologias, principalmente de gerenciar os negócios, não permite ao novo agrônomo estar a margem de um sistema que envolve atividades multidisciplinares e com um nível “empírico” ou de achismos que temos visto em ambientes de discussão.

É importante mencionar que com um amplo espaço de Agronegócios no Brasil, diferentes cadeias produtivas enfrentam seus dilemas de maneira distinta devido as suas características peculiares, porém, as aplicações e o desenvolvimento dependem necessariamente de pessoas preparadas para atender as demandas. Sejam em ambientes técnicos e gerenciais, o comportamento esperado desse profissional será de protagonismo.

Um estudo feito pelo BNDES¹ em 2017, a qual o primeiro autor teve a oportunidade de contribuir, mostra que a multidisciplinariedade e abertura a novos conhecimentos geram ganhos intensos de recursos. Aprofundamentos em desafios no âmbito rural, e frentes de aplicação de IoT no qual o papel do profissional é extremamente necessário, já fazem a diferença no grande papel desse profissional.  Resumimos no quadro abaixo parte do estudo, que revela alguns pontos de atenção que devem ser endereçados visando a manutenção e dinamismo desse “novo profissional”.

Quadro 1. Desafios, Aplicações e Alavancas impacto para o desenvolvimento de IoT  no Agronegócio.

Nesse momento colocamos o leitor para reflexão. Será que para esses grandes desafios, o profissional está capacitado? As competências, habilidades e atitudes esperados desse profissional, que está sob um ambiente desafiador, estão sendo atingidas? É hora de alçarmos voo e dar um novo passo ao sucesso. E isso só será possível se todos reconhecerem as mudanças tecnológicas e comportamentais no agronegócio e começarem a compreender o novo papel do profissional do agronegócio. Bom trabalho a todos

 

Matheus Albeto Cônsoli – Especialista em Estratégias de Negócios, Gestão de Cadeias de Suprimentos, Distribuição e Marketing, Vendas e Avaliação de Investimentos. Doutor pela EESC/USP. Mestre em Administração pela FEA/USP. Administrador de Empresas pela FEA-RP/USP. Professor de MBA’s na FUNDACE, FIA, FAAP, PECEGE/ESALQ, entre outros.
Email: consoli@markestrat.com.br
José Guilherme Nogueira - Especialista em Coordenação e Estratégias Empresariais e Planejamento Estratégico de Sistemas Agroindustriais. Trabalhou em diversos projetos de Marketing em Agronegócios, Proposição de Valor, Estudos de Viabilidade e Execução de Planos Estratégicos. É Engenheiro Agrônomo pela FCAV- UNESP e mestre em Administração pela FEA-USP. Foi gestor de cadeias agroindustriais do Sebrae-SP, atuou como Superintendente Executivo da Socicana. Atualmente trabalha como Head de Negócios Agrícolas do Grupo Tereos (TSEB) no Brasil.

Outras Publicações