As mudanças no Agro e o Novo Papel dos Agrônomos - Conheça o Negócio do Produtor!

Matheus Alberto Cônsoli e Matheus Kfouri Marino dão continuidade a série de 6 artigos, que abordará temas relevantes sobre. "As mudanças no Agro e o Novo Papel dos Agrônomos". Nesse terceiro artigo, tem como foco o tema sobre " Conheça o Negócio do Produtor". Não deixe de acompanhar e se atualizar!

Os agrônomos são formados com enfoque técnico prioritariamente. Mas ao “cair” nas áreas de negócios e se desenvolver na carreira, passam cada vez mais a discutir e desenvolver atividades de negócios e menos técnicas. Assim, conhecimento de mercado, economia, marketing, finanças, estratégia e gestão de pessoas, por exemplo passa a fazer parte de conhecimentos e habilidades para esses profissionais. Assim, entenda que o produtor mudou, e é preciso conhecer negócios!

O produtor aprendeu a fazer conta, ou seja, diante das diversas opções de tecnologia, escolhe a que gera maior retorno para o seu negócio. Como domina os custos do seu negócio e as receitas, possui facilidade de avaliação da tecnologia talhão a talhão. Assim, o que é recomendado para um agricultor seja em função da disponibilidade ou propensão a investimento, ou das características agronômicas e do nível de tecnologia, pode não ser a melhor opção para outro produtor na mesma região.

O primeiro passo para se tornar um agrônomo do futuro é a compreensão do sistema de gestão do produtor. Será preciso conhecer a evolução da contabilidade do agricultor, fontes de receita, despesas, investimentos, lucratividade, fluxo de caixa, para, em um segundo momento, avaliar o retorno da atividade, tecnologia por tecnologia, talhão por talhão.

Temos certeza, que a variável econômica, lucro, ganhará peso nas decisões. Assim, a escolha de um determinado agroquímico, fertilizante ou semente passa pela análise financeira anterior a decisão técnica, lógico que a performance positiva no campo influencia no lucro do agricultor.

Além da análise da relação custo benefício dos insumos agrícolas, o agrônomo do futuro terá que se envolver na comercialização de safra. A digitalização da agricultora promove a aproximação dos elos da cadeia produtivas, os agricultores estarão cada vez mais próximos dos seus clientes e dos consumidores. As informações serão trocas em tempo real, estágio de desenvolvimento da cultura, insumos aplicados, eventos climáticos, produtividade, em plataformas colaborativas abertas, tudo muito transparente. Agrodistribuidores, fornecedores de insumos, indústria trabalharão alinhados nestas plataformas para oferta de soluções que gerem retorno para cada particularidade do agricultor. Em um futuro bem próximo, será muito difícil comercializar um insumo sem uma amarração com a comercialização e mecanismos financeiros.

A lucratividade na agricultora depende, não só dos insumos empregados, mas principalmente da estruturação das operações para comercialização da produção. A rentabilidade por variar em 100%, 200% ou até 500% em virtude de uma estratégia adequada de venda de safra.

Sendo a variável financeira o principal fator que influencia a decisão do agricultor, qual o preparo dos atuais agrônomos para esta discussão com os produtores? Qual a capacidade de contribuição para aprimoramento da gestão do agricultor, como escolha de plataformas e aplicativos, sistemas de gestão operacional e financeira, construção de bancos de dados e principalmente, nas análises?

Ter capacidade e competência para apoiar a estruturação da estratégia do negócio do agricultor será um diferencial, sempre apoiado em fatos reais e informações aprofundadas.

Lembre-se, a principal competência de um agrônomo está na capacidade de geração de lucro para o produtor. E isso começa pelo profundo entendimento dos negócios do agricultor!

Matheus Albeto Cônsoli – Especialista em Estratégias de Negócios, Gestão de Cadeias de Suprimentos, Distribuição e Marketing, Vendas e Avaliação de Investimentos. Doutor pela EESC/USP. Mestre em Administração pela FEA/USP. Administrador de Empresas pela FEA-RP/USP. Professor de MBA’s na FUNDACE, FIA, FAAP, PECEGE/ESALQ, entre outros.
Email: consoli@markestrat.com.br
Matheus Kfouri Marino - Especialista em estratégia empresarial, go to market (aceso à mercado), programas de incentivos e relacionamento, gestão de clientes, inteligência competitiva, gestão de revendas e cooperativas agroindustriais. Doutor em Administração pela FEA-USP em 2005, Mestre em Engenharia de Produção pela UFSCar em 2001, Engenheiro Agrônomo na FCAVJ-UNESP em 1997. Professor da FGV-EESP (Escola de Economia de São Paulo) e Sócio da Markestrat.
Email: mmarino@markestrat.com.br

Outras Publicações