A cebola da governança: o que vimos no V Congresso da ANDAV

Se tivéssemos um sistema capaz de transformar as conversas que ouvimos nos corredores do V Congresso ANDAV em uma daquelas redes de palavra chave, certamente teríamos o tema “Governança” em posição central e em letras maiúsculas! De fato, como mencionado no artigo “A Governança é para Todos” (clique aqui), o tema foi debatido entre Sr. Roberto Motta da Agroamazônia-MT, o Sr. Marco Nasser, da Terrena-MG e Alberto Yoshida, da Yoshida & Hirata-SP. O que ficou claro naquele debate foi que a governança é algo que deve servir aos propósitos de qualquer sociedade empresarial. É preciso no entanto compreender que a governança é como uma cebola, tem diversas camadas, e para se chegar ao coração é preciso vencer as iniciais. Para aquelas empresas que estão tendo contato recente com a tal da governança, as primeiras camadas dizem respeito à organização de processos e rotinas internas que permitirá avançar para a próxima camada, tal qual a organização da tomada de decisão, especialização de papéis dos sócios e gestores, regras para tomadas de decisão. Ao se aproximar do miolo da cebola, a empresa com um nível de governança mais avançado deve se deparar com questões tais quais a definição da estrutura de capital da empresa para atender ao planejamento dos próximos 10 anos, a definição de mecanismos de incentivos para gestores que estimula a geração de resultados de curto e longo prazo, como por exemplo com a opção de participação acionária futura.

Conteúdo restrito - faça seu acesso gratuito abaixo

AGRODISTRIBUIDOR


Ou entre informando seu melhor email

Outras Publicações